Comentando Atos dos Apóstolos

A morte de Estevão (At 7.54-8.1)

O resultado do longo sermão de Estevão foi do ponto de vista humano altamente negativo, pois não houve arrependimento nem conversão, muito pelo contrário, os ouvintes, os membros do Sinédrio, umas setenta pessoas, ficaram enfurecidos e rilhavam os dentre contra ele. Contrário ao coração furioso daqueles homens, o coração de Estevão estava cheio da graça de Deus e ele testifica para eles uma visão que Deus lhe estava dando: “Mas ele, estando cheio do Espírito Santo e fixando os olhos no céu, viu a glória de Deus e Jesus, que estava à direita de Deus, e disse: Eis que vejo os céus abertos e o Filho do Homem, que está em pé à mão direita de Deus” At 7.55,56.

Leia mais...

Comentando Atos dos Apóstolos

O defesa de Estevão (At 7.1-53)

Diante do tribunal judaico, Estevão quando interrogado pelo sumo sacerdote israelita fez a sua defesa, e nessa defesa faz uma digressão da história do povo de Deus a partir do seu fundador Abraão. Depois ele faz menção aos patriarcas detendo-se um pouco no relato sobre José e a provisão que Deus fizera para a família patriarcal quando da terrível fome que se abateu pelo mundo de então.

Leia mais...

Comentando o Breve Catecismo de Westminster


PERGUNTA 30. Como nos aplica o Espírito a redenção adquirida por Cristo?

Resposta: O Espírito aplica-nos a redenção adquirida por Cristo, operando em nós a fé, e unindo-nos a Cristo por meio dela em nossa vocação eficaz. Ref. Gl 2.20; Ef 2.8; 1Co 12.12-13.

Nosso Comentário: o Senhor Jesus Cristo na cruz realizou a grande obra redentora, que foi autenticada pela sua gloriosa ressurreição. A ordem do Senhor é que o Evangelho seja anunciado a todas as pessoas no mundo inteiro.

Leia mais...

Comentando Atos dos Apóstolos

Estevão perante o Sinédrio (At 6.8-15)

O texto em apreço enfoca o ministério do Diácono Estevão que se destacava no ministério da Palavra. Diz-nos também o texto que através de Estevão, Deus fazia prodígios e grandes sinais entre o povo. Em Jerusalém na época tinha uma sinagoga chamada de Sinagoga dos Libertos composta de judeus e prosélitos vindo da Cilicia, de Alexandria e de Cirene, os quais discutiam com Estevão, ou melhor, se opunham a ele, mas não conseguiam prevalecer contra ele, pois Estevão estava cheio do Espirito Santo e firmado na verdade da Palavra de Deus.

Leia mais...

Comentando Atos dos Apóstolos

A prisão dos apóstolos (At 5.17-32)

Devido à grande quantidade de pessoas que buscavam a Igreja para ser curadas de seus males, o sumo-sacerdote e os saduceus, um dos segmentos do Sinédrio israelita, encheram-se de inveja e aprisionaram os apóstolos do Senhor.  Guardados na prisão pública de Jerusalém, os apóstolos receberam a visita de um anjo do Senhor que os libertou da prisão de forma miraculosa, e deu-lhes uma ordem de Deus que os apóstolos fossem ao templo e anunciassem o Evangelho de Cristo.

Leia mais...

Comentando Atos dos Apóstolos

A Instituição dos Diáconos (At 6.1-7)

Depois do conflito dos apóstolos com o Sinédrio israelita, que foi apaziguado pela intervenção do rabino Gamaliel, o livro de Atos registra a primeira dificuldade interna enfrentada pela comunidade de crentes: “Ora, naqueles dias, multiplicando-se o número dos discípulos, houve murmuração dos helenistas contra os hebreus, porque as viúvas deles estavam sendo esquecidas na distribuição diária”. At 6.1.

Leia mais...

Comentando Atos dos Apóstolos

Os apóstolos fazem muitos milagres (At 5.12-16)

Depois do juízo de Deus sobre o casal Ananias e Safira por ter mentido ao Espírito Santo no caso da oferta dada a Igreja, o texto sagrado nos fala sobre os prodígios feitos pelos apóstolos do Senhor Jesus em Jerusalém. No início de sua vivência, a Igreja de Cristo se reunia num alpendre chamado Pórtico de Salomão que era uma das áreas anexa ao templo de Jerusalém.

Leia mais...

Comentando Atos dos Apóstolos

 O parecer de Gamaliel (At 5.33-42)

O texto em apreço, nos diz que as autoridades religiosas de Israel que inquiriram os apóstolos ficaram indignadas pela resposta dada por eles e resolveram matá-los, mas um dos ilustres componentes do Sinédrio, chamado Gamaliel, conceituadíssimo mestre em Israel, interveio e mandou retirar os apóstolos do recinto e advertiu ao restante do Sinédrio a ter mais cautela no tratamento da questão. Depois de tecer algumas considerações sobre distúrbios passados recente em Israel e as consequências funestas para a vida de seus líderes, ele disse estas célebres palavras:

Leia mais...

Comentando Atos dos Apóstolos

 Ananias e Safira (At 5.1-11)

Na efervescência do início da Igreja em Jerusalém, a liberalidade era uma nota dominante. Vimos no boletim anterior, que Barnabé tinha um terreno e o vendeu e entregou o valor integral aos apóstolos. No texto em apreço vemos um casal fazendo algo parecido. Ananias e sua mulher Safira resolveram vender um terreno e com o dinheiro da venda ofertar para a Igreja, só que uma parte do valor foi retido pelo casal e entregue a Igreja a outra parte. Quando o dinheiro foi trazido, na presença de todos,

Leia mais...