Comentando Atos dos Apóstolos

 A Igreja em Oração (At 4.23-31)

Ameaçados pelas autoridades religiosas de Israel, os apóstolos Pedro e João procuraram a Igreja e relataram o ocorrido. Os irmãos, após ouvirem o relato dos apóstolos, levantaram unânimes a voz em oração a Deus. A oração feita por um deles foi registrada por Lucas, escritor de Atos. Nessa oração constatamos que a primeira coisa que fizeram foi exaltarem a Deus, reconhecendo-

Leia mais...

Comentando Atos dos Apóstolos

Pedro e João perante o Sinédrio (At 4.5-22)

No dia seguinte a prisão, os apóstolos Pedro e João foram apresentados as autoridades religiosas de Jerusalém (os anciãos, os escribas, os sumos sacerdotes Anás e Caifás, João, Alexandre e todos os que eram da linhagem do sumo sacerdote). A arguição feita aos dois apóstolos era para saber com que autoridade eles curaram o paralitico na porta Formosa do templo de Jerusalém. Pedro, cheio do Espirito Santo, disse a eles que o milagre realizado (a cura do paralítico) fora em nome de Jesus.

Leia mais...

Comentando Atos dos Apóstolos

As primeiras conversões (At 2.37-47)

As palavras proferidas por Pedro em seu sermão no Dia de Pentecostes causaram um impacto profundo na multidão que o ouvia. Compungidos pelo Espirito Santo, eles perguntaram o que deveriam fazer. E Pedro os orientou quanto ao arrependimento e a fé em Cristo, e que deveriam se submeter ao batismo com água. Pedro lhes garantiu que quem fosse por esse caminho receberiam o Espirito Santo.

Leia mais...

Comentando Atos dos Apóstolos

 Pedro e João presos (At 4.1-4)

Depois de entregar ao povo que se aglomerara no pórtico de Salomão uma poderosa mensagem, por ocasião da cura do coxo que esmolava a porta Formosa do templo em Jerusalém, Pedro e João foram aprisionados pelos líderes religiosos de Israel juntamente com o capitão do templo e os saduceus, e recolhidos ao cárcere por ser tarde, para um julgamento no dia seguinte.

Leia mais...

Comentando Atos dos Apóstolos

O Discurso de Pedro (At 2.14-36)

Imediatamente ao fenômeno do Dia de Pentecostes, conforme relato de Atos 2, respondendo a indagação de alguns sobre o que aquilo queria dizer, e o escárnio de outros presentes, Pedro levantou-se perante a multidão e cheio do Espirito Santo entregou uma poderosa mensagem. Nessa mensagem, Pedro explica o acontecimento de Pentecostes (os irmãos falando em línguas estrangeiras sem as saber) como o cumprimento da profecia feita pelo profeta Joel há 825 anos atrás, e a cita com pequenas variações:

Leia mais...

Comentando Atos dos Apóstolos

 O Discurso de Pedro no Templo (At 3.11-26)

A cura do coxo que esmolava na Porta Formosa do templo em Jerusalém causou uma profunda admiração para quem tomara conhecimento do fato. O texto em apreço nos diz que o coxo que fora curado apegou-se a Pedro e João, e que o povo presente no templo afluiu ao Pórtico de Salomão onde a Igreja se reunia. A presença de muitos naquele lugar ensejou a Pedro pregar a Palavra de Deus.

Leia mais...

Comentando Atos dos Apóstolos

A descida do Espirito Santo (At 2.1-13)

O Senhor Jesus tinha dito aos Seus apóstolos, depois de ressurreto, que dali a pouco dias, derramaria o Espirito Santo sobre a Sua Igreja. Entre a Páscoa e o Pentecostes completaram-se cinquenta dias. Jesus depois de ressurreto passou quarenta dias com os seus e depois ascendeu aos Céus, então a espera entre a promessa de Jesus e o acontecimento em Pentecostes foram dez dias.

Leia mais...

Comentando Atos dos Apóstolos

A Cura do Coxo (At 3.1-10)

Depois do discurso de Pedro no Dia de Pentecostes e da ação poderosa do Espirito Santo, levando a conversão à Cristo quase três mil pessoas, e do relato como vivia a Igreja Primitiva, Lucas, autor de Atos dos Apóstolos, relata um episódio que aconteceu naqueles dias. Pedro e João quando subiam ao templo de Jerusalém, para a oração da hora nona, encontraram um coxo que costumeiramente se assentava junto a uma entrada do templo (Porta Formosa) para esmolar, e que pedia a eles que lhe dessem alguma coisa. 

Leia mais...

Comentando Atos dos Apóstolos

A escolha de Matias (Atos 1.15-26)

O Senhor Jesus, escolheu doze homens (Mc 3.13) a quem chamou de apóstolos (Lc 6.13), que significa enviado, para dar continuidade ao ministério de pregação do Evangelho e do ensino da Palavra de Deus. Dentre esses homens um O traiu (Judas Iscariotes) e se suicidou, abrindo uma laguna no colégio apostólico.  Com o episódio da vida de Judas cumpriram-se duas profecias de Davi sobre o assunto (Sl 69.25; 109.8).

Leia mais...